Quem sou eu

Minha foto
advogado, sindicalista, locutor...

quarta-feira, 2 de maio de 2012

FESTA DO TRABALHADOR 2

Além das ótimas atrações artísticas, foram apresentados os temas que mais mobilizam os sindicalistas no momento, entre eles a Redução da Taxa de Juros, Igualdade entre Homens e Mulheres, Fim do fator Previdenciário e Valorização das Aposentadorias, Reforma Agrária, Trabalho Decente, Valorização do Serviço Público e do Servidor Público, Educação e Qualificação Profissional, Redução da Jornada sem Redução de Salários, Valorização do Salário Mínimo, Defesa da Manutenção da Contribuição Sindical, Contra a Flexibilização da CLT, Rejeição da PL 1463 e Parte do Imposto Sindical para Manutenção e Custeio do MTBe. Além da prestação de serviços e ações sociais, a Festa do Trabalhador 2012 apresentou entre as novidades a presença das entidades assistenciais e filantrópicas que foram responsáveis pela praça de alimentação. Cupons de participação nos sorteios eram trocados por gêneros alimentícios que atenuaram as dificuldades de pessoas necessitadas. A solidariedade teve espaço todo especial. No passado, enquanto sindicalista tive a alegria de participar da elaboração da célula embrionária do evento, já parlamentar, fui autor do projeto de lei que inclui a atividade no calendário oficial de eventos da cidade. Assim observar aquela multidão reunida foi motivo de emoção. Da mesma forma que reencontrar camaradas e companheiros de tantas madrugadas nas portas dos locais de trabalho, tantas assembléias e manifestações, caravanas e marchas em São Paulo e Brasília, concentrações, panfletagens, rodadas de negociação, paralisações e greves, tudo para a garantia e manutenção dos direitos trabalhistas e conquistas de novos. Valorosos sindicalistas dos mais variados ramos usaram a palavra para reiterar o compromisso com a classe trabalhadora, sinal de que a luta continua. Apesar dos números nada generosos apresentados pela imprensa, certamente mais de 35 mil pessoas participaram da celebração que já demanda um local mais amplo para o próximo ano, quando certamente o evento será bem maior. Parafraseando o primeiro presidente operário e sindicalista deste país, que ninguém duvide da capacidade de organização, conscientização e luta da classe trabalhadora.

FESTA DO TRABALHADOR

Nesta semana, em todo mundo foram realizadas celebrações pelo Dia do Trabalho ou do Trabalhador. Enquanto na Europa as palavras de ordem eram em relação a falta de emprego e a crise econômica que aflige o continente, por aqui as celebrações foram mais efusivas, reflexo das prosperidade econômica, mas também recheadas da boa e velha militância. Em Ribeirão Preto o movimento sindical unificado demonstrou sua força e capacidade de organização. As centrais sindicais: Central Sindical de Profissionais – CSP, Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Força Sindical, Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST), União Geral dos Trabalhadores (UGT) e seus sindicatos, levaram um número recorde de pessoas à esplanada do Theatro Pedro II. A multidão ocupou, ainda, a tradicional Praça XV de Novembro em mais de doze horas de atividades.